BLOG

O futuro dos data centers

08/06/2017

O futuro dos data centers

Por Mário Rachid, Diretor Executivo de Soluções Digitais da Embratel.

Experimente contar o número de vezes em que acessa informações e sistemas da sua empresa em um dia. Multiplique esse número pela quantidade de colaboradores que atuam com você. A conta crescerá em escala exponencial se incluir as atividades realizadas em outros escritórios. O acesso rápido e seguro a esse volume gigantesco de dados e aplicações só é possível para empresas que utilizam Data Centers de fornecedores de excelência mundial. O armazenamento externo será a melhor opção para CIOs que buscam performance, agilidade e segurança para seus dados e aplicações.

Um dos principais desafios para os líderes de TI durante o processo de transformação digital é encontrar a melhor solução para armazenamento e gerenciamento de dados com segurança, custo planejado e agilidade. As organizações que melhor se adaptam ao novo modelo de negócios digitais são aquelas que migram para Data Centers externos. A escalabilidade da solução, com a expansão ou redução da estrutura de acordo com as operações e necessidades da empresa, é fundamental para a atuação no mercado cada vez mais competitivo de hoje.

As organizações que se veem pressionadas a reduzir gastos, principalmente nos últimos dois anos, encontram na terceirização dos Data Centers a melhor solução. Custos com manutenção e atualização de equipamentos, equipe técnica especializada, energia e espaço físico passam para a responsabilidade do fornecedor, que, por sua vez, oferecem moderna infraestrutura e expertise em tecnologia.

A busca por Data Centers externos para armazenamento e backup tende a aumentar nos próximos três anos. O movimento será impulsionado pela disseminação de tecnologias disruptivas como a Internet das Coisas e a Computação em Nuvem, e pelo volume gigantesco de dados gerados pelas organizações. De olho nesse mercado, fornecedores de ponta investem ainda mais na flexibilidade, segurança e capacidade de integração dos Data Centers externos. Hoje, é fundamental implementar modelos com o self provisioning, um sistema que garante ao usuário a possibilidade de inserir aplicações e serviços em Nuvem sem a necessidade de provedores de serviços, permitindo maior colaboração entre os envolvidos no mesmo projeto.

Poder computacional, armazenamento e backup de dados continuarão, por muitos anos, sendo a grande vitrine dos Data Centers, principalmente pela demanda das empresas por uma atuação em tempo real e a rápida recuperação de dados em caso de desastres ou ataques. Outras possibilidades, porém, já são apresentadas, como o provisionamento de serviços inteligentes. Nesse cenário, o Data Center externo sugere, ou até mesmo implementa, de forma independente, o melhor modelo de configuração para a infraestrutura, a partir do comportamento das aplicações que hospeda e das relações destas com os componentes computacionais e de rede.

A automação de processos e o volume crescente de dados gerados por dispositivos conectados, seja para uso pessoal, seja corporativo, demandará o amadurecimento das soluções de segurança digital e a mitigação de ataques cibernéticos. Estimativas indicam que, até 2020, o número de dispositivos conectados saltará de 8,4 bilhões para mais de 20 bilhões. Há investimento em serviços preditivos, os quais protegem os elementos da infraestrutura das empresas antes mesmo da concretização de eventuais ameaças. Por outro lado, estudos apontam que o armazenamento de dados em Data Centers locais se mostrou oneroso e até duas vezes menos seguro do que em ambientes externos. Ou seja, terceirizar o Data Center é o mais indicado para o mercado atual.

Pergunte aos CIOs de grandes empresas quais são os objetivos do setor de TI a serem alcançados até 2020. Crescimento econômico, redução de custos e melhor infraestrutura certamente estarão no topo da lista. Tais metas, porém, só serão possíveis se baseadas em uma estrutura escalável, segura e flexível como o Data Center externo. A busca pela inovação precisa estar pautada na solução mais adequada a cada modelo de negócio. O futuro já está em curso e muitas organizações ficarão pelo caminho. Não existe receita pronta para que a sua grama seja mais verde do que a do vizinho. O sucesso será obtido por lideranças que se planejarem e estabelecerem contato com os melhores parceiros comerciais. Faça da tecnologia a sua grande aliada nos negócios!

Fonte: Ipnews

Compartilhar: